Escrito em por
Ações, Vídeos.

Pequenos cordeirinhos são torturados psicológicamente e fisicamente

Uma nova investigação da Animal Equality (ONG Internacional pelos Direitos Animais) sobre a carne de ovelhas, foi feita por ativistas infiltrados à paisana dentro de várias fazendas e alguns matadouros. As imagens em vídeo e fotos mostram a verdadeira face da indústria de ovelhas e ovinos.

ong-animal-equality-realiza-investigacao-em-matadouro-de-cordeiros

Igualdad Animal expõe sua segunda investigação na Itália mostrando a condição real e presente dos cordeiros nas explorações de ovinos e nos matadouros. Ao contrário do que comumente se acredita, por trás do rosto de uma indústria que se promove como respeitosa da natureza e dos animais, esconde uma realidade que faz com que na Itália aconteça a morte cruel de cerca de 4 milhões de filhotes. As informações são da ANDA.

Os investigadores disfarçados têm documentado várias horas de filmes e mais de 100 imagens durante um ano de trabalho constante, as explorações de ovinos e vários matadouros em muitas partes da Itália. As cenas mostram documentado violência física e sofrimento psicológico evidente, ecoou por um grupo de especialistas consultados, especificamente pela organização.

Segundo Roberto Marchesini:

ong-animal-equality-realiza-investigacao-em-matadouro-de-cordeiros-Roberto-Marchesini-crueldade-ovelhas

Talvez não se reflita o suficiente sobre o que é um cordeiro. É como um cachorro e, como todos os filhotes precisam de ter ao seu lado uma mãe que cuida dele e o mantêm em um estado de serenidade. Em uma multidão de ovelhas amontoadas em um espaço minúsculo não é apenas o horror da falta de requesitos mínimos para o bem-estar, ter um local a disposição, estar livre da fome e sede, não correr o risco de acidentes graves – inevitável em uma multidão assustada. Temos que imaginar uma multidão de crianças, com idade inferior a dois anos, desesperadamente em busca de sua mãe e chorar sem conforto e sem interrupção, como o medo é aumentado pelo choro dos outros cachorros, pelos gritos dos homens, as características do ambiente, por cheiro de sofrimento e sangue.

Assistindo a este filme, eu tinha a nítida sensação de assistir a um dantesco, um inferno que, infelizmente, nós, humanos, construimos uma monstruosidade em um estúdio do qual somos produtores, diretores e atores. Os cordeiros ainda plenamente conscientes engajado ao lado de outros cordeiros com a garganta cortada, com sangue escorrendo sobre eles, me lembra a pintura de Giotto dedicado a Satanás presente na Capela de Scrovegni. O mesmo horror que você sente quando confrontado com esta profusão de monstruosidade não há o menor respeito pela dor e sofrimento, onde não há espaço para a compaixão.”

Federica Tassano, Veterinária Italiana, acrescenta:

ong-animal-equality-realiza-investigacao-em-matadouro-de-cordeiros-Federica-Tassano

“Confinamento: O vídeo mostra uma carcaça de cordeiro em decomposição por dias em um local, um cordeiro em condição física grave, outro incapaz de andar, deixado no composto com outras mães e filhotes, sem cuidados; retoma a prática tradicional de “pesagem”, em que cordeiros aterrorizado estão vinculados às pernas da frente e pesava em grupos.

O vídeo também mostra uma ovelha deixada sozinha, amarrada à manjedoura porque é doente. É claramente assustada e estressada. As ovelhas são animais de rebanho que, quando separadas, até mesmo os adultos podem ter verdadeira crise de ansiedade e medo.

Matadouros: no vídeo os movimentos de cordeiros após impressionante reflexos, contração muscular, os movimentos da perna parecem voluntários coordenados, podemos ver que alguns deles continuam a respirar e mover sua cabeça, mesmo durante o sangramento.”

Todo ano na Itália, são cerca de 4 milhões de cordeiros mortos, filhotes com pouco mais de um mês de vida, separados da profunda ligação com suas mães, abusados, marcados e transportados para acabar com uma morte cruel e violenta. Cerca de 800.000 morrem apenas durante a Páscoa (junto com ovelhas e cabras). Estes animais não têm chance de se defender, cabe a nós trabalhar para evitar seu sofrimento agora.

Para mais informações, a ONG disponibilizou um website informativo de toda a campanha, que pode ser acessado através do endereço: Salva un Agnello, no qual, maiores interessados na investigação podem acompanhar o diário de pesquisa dos ativistas de campo, opiniões de especialistas consultados pela organização referentes as imagens coletadas e todas as fotos/videos coletadas.

Para entrar em contato com a ONG, acesse Animal Equality.

Deixe uma resposta