Escrito em por
Ações, Taiji.

 

Entenda o caso:
A Sea Shepherd está no Japão, na cidade de Taiji, província de Wakayama com o propósito de registrar a matança de golfinhos e baleias de pequeno porte para o mundo todo.

Quando isso ocorre ?

Todos os anos no período de Setembro a Março ocorre essa caça que é considerada legal pelo governo japonês, com a desculpa que a cidade de Taiji depende dessa caça para sua subsistência, sendo que a população japonesa nem conhece a prática.

 

Por quê ?

Os golfinhos capturados são mortos e depois vendidos nos mercados da própria cidade e também distribuídos para outros estados do Japão, muitas vezes como se fosse carne de baleia enganando a própria população.

Os golfinhos que são escolhidos pelos treinadores de golfinhos, são vendidos vivos para aquários do mundo inteiro com a finalidade de serem usados para a indústria do entretenimento, como a exploradora Sea World.

Alguns pescadores locais vêem os golfinhos como pragas que alimentam-se dos peixes atrapalhando a pesca, porém eles não se dão conta de que é a pesca predatória causa pela própria humanidade que causa esse declínio e não a alimentação de grandes animais marinhos.

 

O que devemos fazer?

• Divulgue para o máximo de pessoas possíveis, com a exibição do documentário The Cove eles conseguiram enfraquecer essa indústria no Japão e a tendência e de quanto maior o número de pessoas pressionando mais fácil será abolir essa prática.

• Participe ativamente ou financeiramente de Ongs que lutam contra essa prática, como a Sea Shepherd.

• Pressionar o governo japonês (através de suas embaixadas, por exemplo) para que parem com essa caça, pois além de ser uma prática cruel é prejudicial a própria população japonesa que consome a carne de golfinho e baleia que possui comprovadamente um alto índice de mercúrio, um metal extremamente prejudicial ao ser humano podendo ocasionar perda dos sentidos e da mobilidade.

• Organize grupos em suas cidades, juntos podemos mudar isso!


Acompanhe a tranmissão AO VIVO aqui!


Deixe uma resposta