Escrito em por
Ações.

Um ser respeitoso nunca apoiaria matança alguma!

Nada melhor do que uma época como o Natal para falar de vida, respeito e amor, principalmente quando se tem como aliado o principal ícone cristão desta data: Jesus Cristo, ou pelo menos o seu sósia.

Neste domingo (22), véspera de Natal, o sósia da figura central do Cristianismo, Jesus de Nazaré, esteve realizando um manifesto pacífico assinado pelo CAMALEÃO em diversos pontos da cidade de Taubaté, como a Catedral Católica da Praça Dom Epaminondas e em frente ao McDonald’s no principal Shopping da cidade.

Na primeira placa a mensagem dizia: “No Natal não coma o presépio! Torne-se Vegan!”, a proposta é trazer uma reflexão a comunidade católica sobre respeito às outras espécies e o não uso de produtos de origem animal tanto para evitar a exploração animal, quanto pela saúde humana e pelo meio ambiente.

A outra placa trazia uma mensagem ainda mais impactante e segundo o grupo, é uma forma de mostrar a incoerência das pessoas em criticar a exploração animal em rituais de outras religiões e não olhar para o próprio uso que se faz dos animais na religião católica, a mensagem dizia: “É contra o uso de animais em Rituais Religiosos? Então… faça uma ceia de natal vegana!”.

camaleão-jesus-vegano-natal-direitos-animais-taubaté-camaleão-veganismo

Em ambos cartazes um link indicava um guia básico sobre Veganismo & Direitos Animais, o Seja Vegan!, um projeto realizado pelo Portal Camaleão e apoiado por diversas organizações de Direitos Animais.

Muitos cristãos justificam o consumo de animais através da passagem bíblica da multiplicação dos cinco pães e dos dois peixes, mas segundo o ativista Douglas Ribeiro do CAMALEÃO, o uso da palavra “peixe” foi acrescentado por escritores posteriores para dar credibilidade à crença de que Jesus estava presente em carne e osso, e não apenas em espírito, além do fato de que os “peixes” mencionados na história da multiplicação são uma tradução errônea da palavra hebraica, que trazendo para o inglês podemos ver claramente o erro no desvio da tradução da palavra “fishweed”, que é um tipo de alga marinha largamente consumida no Oriente Médio e não um peixe (fish) como foi posteriormente descrito.

Organizações como a PETA (People for the Ethical Treatment of Animals) já levantaram a mesma bandeira nos Estados Unidos através de uma campanha nacional organizada pelo Católico Romano, Bruce Friedrich. Recentemente, o padre nova-iorquino Frank Mann tem feito uma revolução em sua igreja pregando que o amor e a compaixão cristã deve se estender a todos os seres sencientes.

ativistas-camaleão-veganismo-taubaté-direitos-animais-vale-paraíba

Além do ator, outros ativistas acompanhavam o manifesto ao redor, fotografando e registrando toda atividade, distribuindo comida vegana e indicação de sites de culinária vegana e também dialogando com o público sobre Veganismo e o quanto os animais são completamente ignorados pela sociedade, principalmente, nessas épocas de “festa”.

Segundo o grupo, o resultado da atividade foi super positivo, muitas pessoas impactadas pela ação que passou em vários pontos chaves da cidade, muito diálogo foi trocado com pessoas que foram “pegas de surpresa” refletindo sobre a morte dos animais utilizados no presépio como foi o caso de uma senhora que saiu pensativa e feliz abarrotada de informações e receitas vegetarianas (sem leite, sem ovos).

Matérias de apoio:
Três razões para não comer carne de peixe
Padre leva o veganismo e os direitos animais para Igreja
Natal Vegano para moradores de rua: saiba como ajudar!
CAMALEÃO vai distribuir 1.000 lanches veganos em bairro carente

Vídeo da ação:

Assista também o segundo e o terceiro vídeo da atividade.

Deixe uma resposta