Escrito em por
Ações.

Sea Shepherd salva baleias no Santuário há 9 anos

sea-shepherd-salva-baleias-operação-tolerância-zero-caça-japoneses-whales

Leia abaixo um trecho da nota publicada pelo Capitão Paul Watson sobre a atual situação da caça as baleias:

Os tribunais podem nos chamar de piratas. Os baleeiros podem nos chamar de terroristas. Os críticos podem nos chamar de qualquer nome maldito que eles gostem. A mídia pode escrever editoriais contundentes nos denunciando. Greenpeace pode condenar nossas táticas. Nós simplesmente não nos importamos.

sea-shepherd-salva-baleias-santuario-antartico-greenpeace-protestos-ação-atitude-cofundador

Nada do que digam sobre a Sea Shepherd, os nossos capitães, nossos diretores, nossa equipe ou a mim, jamais poderá contestar o que conseguimos – a vida de cerca de 800 baleias nesta temporada e cerca de 5.000 baleias ao longo dos nove anos que defendemos as baleias no Santuário do Oceano Antártico.

Saber que estes magníficos, socialmente complexos, inteligentes e conscientes seres oceânicos estão agora nadando livre porque intervirmos, nos dá um profundo sentimento de felicidade e alegria. Eles estão nadando livres e não foram cruelmente arpoados e massacrados no convés do desprezível abatedouro flutuante Nisshin Maru. E fizemos tudo isso sem ferir uma única pessoa.

Nós retiramos seus lucros ilícitos de seus dedos gananciosos e deixamos os baleeiros com dezenas de milhões de dólares em dívidas.

As vidas dessas baleias e a segurança do Santuário de Baleias da Antártica, valem os riscos que corremos, valem a pena as ações judiciais, valem a pena a possibilidade de detenção e prisão, porque nós fizemos um grande investimento no sentido de garantir um futuro mais seguro para cetáceos, para a integridade ecológica dos oceanos e para a nossa própria sobrevivência como espécie.

Os tribunais, a mídia, os governos, os críticos não entendem que nós não ligamos para as suas opiniões, porque nós representamos os interesses de nossos “clientes” e com a Operação Tolerância Zero, os nossos “clientes” são as baleias Minke, Fin e Jubarte.

sea-shepherd-salva-baleias-whale-wars-caça-japoneses-pesquisa

Também representamos os interesses de milhares de pessoas que apoiam os nossos esforços com a sua doações. No Santuário de Baleias da Antártica, nossa prioridade é salvar as vidas das baleias, sem causar ferimento a qualquer dos baleeiros e é isso que nós fizemos. Viemos do Sul, mantivemos nossas posições, impedimos a matança de baleias e forçamos a frota baleeira a recuar e partir do Oceano Austral.

E esta temporada foi a nossa campanha mais eficaz de todas e vamos atingir os menores números em toda a história de operações ilegais de caça baleeira no Oceano Austral.

Não há uma baleia ou um golfinho no oceano que discorde do que temos feito e isso é tudo o que precisamos saber.

E se os baleeiros voltarem na próxima temporada, nós vamos retornar e a cada temporada seguinte, se necessário, porque o que foi estabelecido por acordo internacional como o Santuário de Baleias do Oceano Austral deve ser protegido como um santuário. Lógica e compaixão dizem que as baleias não devem ser abatidas em uma área designada como um santuário.

Palavras e ameaças, condenações e os rótulos, não vão impedir o nosso compromisso de proteger a vida nos oceanos.

Mamãe e filho jubarte

Em poucos meses, as baleias bebê vão nascer ao longo da costa da Austrália. Eles vão deixar o ventre de sua mãe e nadar para a superfície para sua primeira respiração da vida, sem nunca saber o quão perto eles chegaram de serem servidos em um prato de sushi, uma iguaria em Tóquio. Mas nós sabemos, teremos nossos corações aquecidos e vamos sorrir sabendo que demos o presente da vida para a mais nobre das criaturas do mar.

As baleias não choram, nem nós !

Deixe uma resposta