Escrito em por
Ações, Ecologia.

A Operação Tolerância Zero foi a campanha mais eficiente contra a caça as baleias

caça-as-baleias-sea-shepherd-paul-watson-japão-temporada-tolerância-zero

Os navios da Sea Shepherd: Steve Irwin, Bob Barker e Sam Simon seguem para Melbourne (Austrália, no estado de Victória), a Frota Baleeira Japonesa está retornando para o Japão.

A campanha para impedir a caça as baleias foi um tremendo sucesso e em breve será veiculado ao certo quantas baleias foram mortas, por enquanto, sabemos que apenas algumas poucas foram mortas, segundo o Capitão Paul Watson, o número de vidas perdidas não passam de 75, o que faz da Operação Tolerância Zero a mais bem sucedida de todas as 9 operações já realizadas pela Sea Shepherd.

Os baleeiros estão alegando que abandonaram a caça devido a dificuldades em reabastecer, praticamente ignorando a existência e a intervenção da Sea Shepherd que impediu o reabastecimento ilegal, afinal, eles não querem admitir que foram derrotados mais uma vez, ainda mais depois de tantos jogos sujos, ataques de granada e outras ações violentas cometidas pelos baleeiros contra a Sea Shepherd.

Agora a Sea Shepherd se prepara para a continuação da batalha que será nos tribunais e a pressão política de um governo japonês extremamente irritado. Sem mencionar da situação complicada do Capitão Paul Watson que ainda não tem para onde ir, já que está na lista de assassinos e “serial killers” mundialmente procurados da Interpol – A Lista Vermelha – Chega a ser irônico de como um cidadão do mundo, que impede a extinção de uma espécie protegida por lei venha parar na lista de criminosos da Interpol. É óbvio de que o Japão está por trás disso.

Com ou sem o Capitão Paul Watson, a Sea Shepherd continuará no ano que vem caso os baleeiros japoneses venham a retornar para caçar no Santuário de Baleias do Oceano Austral, que fica em águas australianas.

As baleias são protegidas pela lei australiana, mas não há ninguém para fazer valer essas leis e é ai que a Sea Shepherd entra.

Deixe uma resposta