Escrito em por
Ecologia.

É com uma tristeza profunda que nós compartilhamos a notícia abaixo, porém, acreditamos que se essa realmente foi a decisão tomada por Paul ele a fez pensando no bem-estar da Sea Shepherd Conservation Society e é claro para que a ONG continue com menos burocracias para continuar seu trabalho de defesa da vida marinha.

O canadense Paul Watson, procurado pela Interpol, saiu nesta terça-feira (8) de suas funções à frente da organização de luta contra a caça de baleias Sea Sheperd e de capitão de um barco da frota.

Watson foi detido em maio no aeroporto de Frankfurt, na Alemanha, a pedido da Costa Rica, que o acusa de ter colocado em perigo uma tripulação durante uma operação contra a caça de tubarões, em 2002. No entanto, ele conseguiu escapar da justiça alemã quando estava sob prisão domiciliar.

O ativista, de 62 anos, renunciou suas funções de presidente da Sea Sheperd nos Estados Unidos e na Austrália. Por questões legais, também abdicou do posto de capitão do “Steve Irwin”, barco que persegue baleeiros japoneses no oceano Antártico.

As funções de Watson na Sea Sheperd foram confiadas a Bob Brown, político australiano fundador do Partido Verde.

Fonte (editado): G1

Deixe uma resposta