Escrito em por
Ecologia.

Índios Guarani-Kaiowás são atacados por pecuaristas

Nessa terça-feira (14) em uma terra indígena Dourados-Amambaipegua I, no município de Caarapó, no Mato Grosso do Sul, pecuaristas atacaram com armas de fogo um grupo de mil indígenas Guarani-Kaiowá.

Durante a emboscada feita por mais de 60 caminhonetes, cerca de cinco índios foram feridos, inclusive uma criança (ainda na barriga), e um agente de saúde indígena de 26 anos foi assassinado (Cloudione Rodrigues Souza).

pecuaristas-matam-indio-e-ferem-crianca-ainda-na-barriga-em-campo-grande

O local do ataque foi uma das áreas declaradas como terra indígena nas últimas semanas da gestão da presidente Dilma Rousseff, afastada em 12 de maio para responder a processo de impeachment. Com Michel Temer no poder, lideranças indígenas temem revogação.

“A gente foi empurrado de volta pra aldeia. Eles continuaram atrás e entraram na reserva, atacando. No meio desse ataque, o filho da nossa liderança caiu morto e as pessoas foram feridas. Estamos cercados aqui. Está tudo rodeado. Os fazendeiros estão em volta. Não podemos entrar e nem sair”, disse ao CIMI uma liderança indígena que preferiu não se identificar.

A Funai lembrou que os Guarani-Kaiowá lutam há décadas pela regularização de seus territórios tradicionais e criticou a retaliação violenta de fazendeiros locais.

“A Funai condena toda e qualquer reação desproporcional embasada em atos de força e de violência contra o povo indígena.”, informações da Agência Brasil.

Nota do Portal: Além de pressionarmos pela demarcação de terra que é dos indígenas por direito, devemos também repensar o impacto do nosso consumo em relação a esse conflito por terras.

É a sociedade urbana que, através do seu consumo por carne e outros produtos de origem animal, gera a riqueza necessária para que esses fazendeiros “se armem até os dentes” e defendam a criação de gado à todo custo. Ao custo do sangue e da morte de inocentes.

O Veganismo é um modo de vida ético em respeito aos animais não-humanos, mas também acaba por consequência gerando bônus socioambientais como a redução da dependência por expansão de terras para criação de animais, desmatamento da Amazônia, etc.

 

Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Tumblr0Share on Google+0Email this to someonePrint this page

Deixe uma resposta