Escrito em por
Notícias.

O secretário estadual do Meio Ambiente, Bruno Covas, assinou em dezembro, um protocolo de intenções entre a Secretaria de Estado do Meio Ambiente e o Instituto Rede de Base Orgânica Cata Sampa, popularmente conhecido como Instituto Cata Sampa.

O objetivo do acordo é promover e incentivar, cada vez mais, a coleta seletiva no Estado de São Paulo, incentivando o estabelecimento de cooperativas de catadores e sua participação nos programas de responsabilidade pós-consumo, projetos de logística reversa de resíduos.

O acordo também objetiva a realização de ações de apoio técnico e capacitação para melhoria dos serviços prestados pelas cooperativas de catadores de materiais recicláveis. O documento foi assinado pelo secretário Bruno Covas e pelo presidente do Instituto, Roberto Laureano da Rocha.

“A participação dos catadores é fundamental para que estabelecermos as Políticas Estadual e Nacional de Resíduos Sólidos. O Governo do Estado de São Paulo acredita que a formação de cooperativas é imprescindível para aumentar a coleta seletiva e a reciclagem no Estado. Com essa iniciativa temos ganhos ambientais, com a reciclagem e o envio de menos lixo para os aterros do Estado, mas principalmente ganhos sociais, com a valorização dos profissionais, melhorando o sistema de trabalho e a renda do trabalhador”, afirmou o secretário Bruno Covas.

A importância da reciclagem

Junto com o aumento da população mundial e com o crescimento da indústria, aumenta também a quantia de resíduos orgânicos e inorgânicos na sociedade. Devido a grande quantia de lixo, reciclar se torna uma atitude cada vez mais importante para a manutenção da saúde do planeta e das pessoas.

Reciclagem é o nome dado ao processo de reaproveitamento de objetos usados para confecção de novos produtos. O processo de reciclarem gera riquezas, já que algumas empresas usam o procedimento como uma forma de reduzir os custos e também contribui para a preservação do ambiente. Os materiais mais reciclados são o papel, o plástico, o vidro e o alumínio. A coleta seletiva do lixo e a reciclagem são cada vez mais conhecidas em todo o mundo, uma vez que a reciclagem auxilia a redução da poluição do solo, do ar e da água.

A reciclagem também surge como uma solução para o desemprego no cenário socioeconômico, uma vez que muitos desempregados encontram neste setor uma forma de sustentar suas famílias. No Brasil, existem em grande número de cooperativas de catadores de alumínio e de papel.

O alumínio pode ser reaproveitado totalmente. Ele é derretido e retorna para as linhas de produção das empresas fabricantes de embalagens. Como as cidades com grande crescimento da população não tem locais para instalar seus depósitos de lixo, a reciclagem é uma solução economicamente viável. Em muitos locais públicos, existem latas disponíveis para realização da coleta seletiva, faltando apenas à conscientização de algumas pessoas para que o processo deslanche de vez.

Na zona rural, ocorre à reciclagem do chamado lixo orgânico que seriam restos de alimentos. Esses “restos” são utilizados para fabricação de adubo orgânico que é utilizado para preparar o solo das plantações. Ao reciclarem, os seres humanos estão contribuindo para um desenvolvimento sustentável para o planeta.

Alguns materiais inorgânicos levam até 5.000 anos para se decompor.

Lembre-se: a maioria dos materiais que simplesmente jogamos no lixo pode ser reciclada. Reciclando, você ajuda a preservar e até melhorar o planeta para as gerações futuras, diminuindo a poluição e mantendo os recursos naturais disponíveis.

Fonte: Planeta Viável

Ambientalista, adepta da alimentação sem carne, simpatizante dos direitos animais e agora blogueira!

Facebook Twitter 

Deixe uma resposta