Escrito em por
Notícias, Veganismo.

A Norma foi discutida na Comissão Tripartite que debatia a regulamentação do texto, aonde foram aprovados 16 artigos com 216 sub-itens para enfrentar a epidemia de lesões e mutilações que atinge a vida de milhares de trabalhadores de frigoríficos.

Após a aprovação da Norma Regulamentadora, o texto será enviado à CTPP (Comissão Técnica Permanente Paritária), que encaminhará o documento para o ministro, dentre algumas medidas aprovadas está inclusa a pausa de 10 minutos a cada 50 minutos de trabalho.

Após 90 dias da data de publicação na portaria o texto será válido, o que pode acontecer somente em meados de fevereiro de 2013.

(Foto: Luiz Henrique teve sua perna amputada após cair em uma esteira de abate do frigorífico JBS II – clique e veja a matéria)

 

Nota da redação:
Como podemos ver a onde há exploração animal não-humana, há também exploração animal-humana, da mesma forma, onde uma comunidade que possui problemas sociais também possui problemas ambientais, o descuido está em ambos e para lutarmos pelas questões ambientais também temos que estar “de olho” nas questões sociais, é uma luta única, que somente terá eficácia quando percebermos isso e trabalharmos nesse sentido.

A frieza para com os animais e a forma com que são tratados pela Indústria reflete também no trabalhador, o único interesse é o que permeia o interesse financeiro, a busca constante por lucros abusivos e também a enorme demanda exigida pela população são reflexos não apenas da morte horripilante dos animais, mas também de toda uma sociedade e de um planeta, não existe tempo para criar condições sociais e ambientais melhores, afinal, tempo é dinheiro e a Indústria nunca fará isso, pois pequenas normas que na prática não funcionam não afetam sua produção, pois se afetasse ela simplesmente não seria aprovada.

Os animais são tratados como mercadorias e os trabalhadores como números, o poder está na mão do consumidor, mas ele muitas vezes não sabe disso, falando nisso, vai jantar o que hoje?

Ambientalista, adepta da alimentação sem carne, simpatizante dos direitos animais e agora blogueira!

Facebook Twitter 

Deixe uma resposta