Escrito em por
Instituto Royal, Notícias.

Um retrato da ação da PM e dos Black Blocs na Convocação Nacional contra os Testes

A ativista Micaela G. que esteve no sábado (19), dia da convocação nacional para o Instituto Royal, nos autorizou a publicar seu depoimento sobre tudo que ela viu (veja também o vídeo):

A luta NÃO acabou!
Nesse exato momento pessoas ainda estão em São Roque #ContraInstitutoRoyal: http://www.camaleao.org/protesto-instituto-royal-acompanhe-minuto/ e vão permanecer!
Tentei postar no dia, mas estava meio que impossível e o 3G não ajudou. O desenrolar da história sobre o Instituto Royal e o último manifesto alguns sabem, viveram, viram ou foram atrás (desconsiderando qualquer mídia que não seja a alternativa) e tem ideia do que aconteceu.

Neste vídeo, ao contrário do que possa parecer, não é uma crítica aos policias que estavam lá, pois a impressão que ficou para alguns era de que “tinham baderneiros lá que estragaram totalmente a manifestação de vocês” – NÃO, não é bem assim. Levando em conta que tinham muitas pessoas, seria acho que matematicamente impossível umas 4 pessoas se sobressaírem mesmo que no calor do momento e arrumarem tanta confusão com o que houve. Meu palpite? Bom, não achei que a Tropa de Choque estava lá pra defender ninguém, não achei que o papel deles foi de assegurar nada, não achei que se não fossem eles tudo estaria em desordem, achei na verdade que a desordem começou não pelos manifestantes.

instituto-royal-mulher-desmaiada-são-roque-tropa-choque-pm

Bom, fazendo um jogo rápido de erros, resumidamente foi o seguinte:
1- O perímetro que nos foi impedido de passar é extremamente distante do Instituto. Todas as entradas estavam cercadas até a Rodovia Raposo Tavares desde a madrugada (chegamos por volta de 4 horas e já haviam alguns manifestantes no local aguardando, as entradas já estavam bloqueadas).

2- NENHUM manifestante estava armado. Será que não fica claro isso? Haviam crianças, idosos, animais, famílias inteiras que vieram de longe. O máximo que tínhamos era um megafone e cartazes – muito arriscado, não? Precisava mesmo de uma Tropa de Choque nos tratando como marginais? Acho que não.

3 – Foi dito que haveria uma negociação no local com os manifestantes, 5 pessoas seriam até então escolhidas para falar com algum representante do Instituto Royal. Bom, escolhemos os 5 representantes, eles passaram da tropa de choque, viram a ordem judicial e… Isso. Não foi esclarecido nada, ficamos horas esperando algo, alguém, nada. Foi NESSE MOMENTO que estávamos dando a mão, subitamente a Tropa de Choque nos atacou.
Haviam repórteres na linha de frente, idosos, advogados, ativistas, CRIANÇAS (inclusive uma de 12 anos foi atacada do meu lado e se perdeu da mãe, essa criança deveria ser extremamente perigosa, não?) ou seja, ninguém com o propósito de enfrentar polícia alguma, afinal, NÓS estávamos desarmados, nós estávamos lutando por algo. A Tropa de Choque não é melhor do que nenhum ser humano, apenas são seres humanos com licença para andarem armados e atacarem, fim.

4- Tudo o que estava sendo planejado pelo Tenente Ricardo (que nos atendeu bem, conversou conosco e disse que estava do nosso lado por que compreendia a gravidade do problema) não foi realizado. Daí vem a pergunta: por que os manifestantes que ali estavam.

instituto-royal-black-bloc-são-roque-direitos-animais

5- Não sei de onde vem a mentalidade de “sempre há um grupo vândalo infiltrado”, pois PARABÉNS, a mídia repetiu tanto isso na sua mente que você aprendeu certinho como ser manipulado. As “armas” dos grupos que atearam fogo e fizeram esse “escândalo” que arruinou tudo foi muito depois de tudo ter acontecido, de muitas pessoas saírem feridas e terem sido atacadas. Essas próprias “armas” letais que eles utilizaram eram coisas que estavam no local: pedras, tijolos, barras de ferro. E olha, vou te dizer, se não fossem esses “anarquistas loucos vândalos” metade das pessoas ainda estariam lá no chão se debatendo sem conseguirem respirar, abrir os olhos e apanhando da polícia, por que eles estavam SIM prontos pra uma guerra (diferente do resto) e tinham máscaras, pessoas que ajudaram a salvar outras que foram atacadas, vinagre, água gelada, tudo o que não tínhamos, justamente por que ninguém foi para uma guerra, e sim para um salvamento, um pedido pela vida, um pedido pelo fim da tortura DESNECESSÁRIA que move montanhas de dinheiro.

NÃO ao teste em humanos, NÃO ao teste em não-humanos, que isso fique claro de uma vez por todas! Lutamos contra o especismo. Pra acabar com especulações sobre o que aconteceu só uma gravação do ato onde ainda havia diálogo.

LINK PARA O VÍDEO: https://www.facebook.com/photo.php?v=534366006650836

Deixe uma resposta