Escrito em por
Notícias.

Historiador foi encontrado desmaiado em um Parque do Brooklyn

Rynn Berry foi dedicado historiador, escritor e autor de obras no meio animalista, professor universitário, protovegetariano há 47 anos e vegano há 30 anos, chegou a lecionar cursos de pós-graduação sobre vegetarianismo e direito dos animais em diversas universidades americanas, foi Bacharel pela Universidade da Pensilvânia (USA) e mestre pela Universidade de Columbia (USA) em Arqueologia Clássica e Estudos da Antiguidade, membro do comitê consultivo das organizações Earth Save International, The Meat Free Zone e Vegetarian Vision.

rynn-berry-historiador-vegano-falece-nova-york

No dia 29 de dezembro, um corredor foi encontrado desmaiado no Prospect Park, o homem que estava sem documentos de identificação chegou ao hospital às 13 horas da tarde, já tinha tido uma parada cardíaca e infelizmente perdido a função cerebral.

Os funcionários do Hospital Metodista de Nova Iorque o nomearam de John Doe e uma campanha extensa no Twitter, Facebook e dezenas de listas de e-mail running-clube da cidade, reforçada inclusive pela polícia local, foi realizada para encontrar a identidade e a família do corredor.

Nesta semana, o atleta do Prospect Park foi identificado como o historiador vegano Rynn Berry pelo seu meio-irmão Charles Berry. O historiador teve seus aparelhos de suporte para respiração desligados na quinta-feira.
“É uma circunstância muito triste. Pelo que me disseram, não há nada que poderia ter sido feito”, disse o irmão Charles.

Apesar de sua asma, Rynn era um corredor amador entusiasta e adepto de uma alimentação vegana saudável. Respeitado no meio vegetariano vegano, é considerado por muitos como pioneiro na escrita sobre veganismo, em épocas quando a maioria da população não possuía interesse ou nem se quer conheciam minimamente o tema.

Após o triste episódio, considerações entre os corredores como correr em companhia ou levar ao menos um lembrete com identificação, mesmo que seja apenas nome e um número de contato de emergência, tem sido reforçado.

• Mais informações sobre o historiador e algumas de suas obras podem ser vistas no site VegSource.

* As informações são dos jornais New York Times, New York Daily News e DNA Info.

* Rynn Berry viajou e deu palestras sobre vegetarianismo e direitos animais em todos os países da Europa, em países Asiáticos e também palestrou algumas vezes no Brasil, é também escritor e autor de cinco obras principais em vegetarianismo e direitos dos animais: Os Novos Vegetarianos, Vegetarianos Famosos e suas Receitas Favoritas, Comida para os Deuses: Vegetarianos e as Religiões do Mundo, Hitler: Nem vegetariano nem amante dos animais, e O Guia Vegano da Cidade de Nova Iorque; livros que foram traduzidos para doze línguas (nepalês, italiano, hindi, taiwanês, chinês, búlgaro, alemão, húngaro, francês, russo, polonês e holandês).

Ele escreveu artigos sobre fletcherismo, veganismo, vegetarianismo, crudivorismo, influência de direitos dos animais em dieta, para a Enciclopédia de Oxford sobre Alimentos e Bebidas Norte-Americanos (2005) e para o Companheiro de Oxford do Alimento e Bebida Norte-Americana (2007), todos publicados pela Oxford University Press.

Fundador do Portal Veganismo e do Grupo CAMALEÃO.
Comunicólogo, autodidata em História, Filosofia e conhecimentos gerais. Ativista abolicionista pelos Direitos Animais, membro da Sociedade Vegana.

Facebook   

Deixe uma resposta