Escrito em por
Notícias.

Nazistas invadem café vegano e jogam animais mortos nos clientes

O Kiwi Café Vegano localizado na capital Tbilisi da Geórgia foi atacado por neonazistas no último final de semana de maio.

Durante a exibição de um filme, cerca de 15 neonazistas invadiram o café vegano Kiwi, começaram a gritar e jogar animais mortos nos clientes por considerá-los homossexuais e acharem que isso é errado.

O Kiwi abriu em julho de 2015 e é dirigido por uma cooperativa de Vegans, a maioria usando dreads, tatuagens e piercings.

O local é um símbolo de contracultura, com ideais veganos, ecológicos e libertários, decorado com pinturas e cartazes do tipo “Não é sua mãe, não é o seu leite!”.

neonazistas-jogam-carne-nos-clientes-de-um-cafe-vegan-por-considera-los-lgbts-gays-georgia neonazistas-atacam-cafe-vegano-com-carne-e-salsicha-na-georgia-libertação-animal

De acordo com a declaração oficial do Café Kiwi sobre o incidente, uma funcionária teve o rosto esfregado no chão e um cliente foi cortado no rosto com um espeto. Uma pancadaria generalizada se seguiu, com cerca de quatro funcionários e clientes do café ficando feridos.

“Nossos vizinhos não gostam da gente, talvez porque temos piercings, tatuagens e falamos de paz”, disse Gegelashvili, que trabalha no café e parecia ligeiramente traumatizado com o evento.

O ataque se junta a uma preocupação crescente com a extrema-direita no país, e particularmente com o status de minorias sexuais e imigrantes. No começo do mês, um enorme protesto homofóbico aconteceu em Tbilisi, e durante as comemorações do Dia da Independência semana passada, centenas de ultranacionalistas marcharam pela capital gritando “Geórgia para os georgianos”.

Vegans e outras pessoas com “estilo de vida alternativo” frequentemente são colocados no mesmo grupo que gays e imigrantes pela extrema-direita, segundo Shota Kincha, pesquisador do Centro de Monitoramento e Educação de Direitos Humanos de Tbilisi.

“Obviamente, aqueles que frequentam [o Kiwi Café] são identificados como duvidosos e desviados, em termos de estilo de vida e expressão”, disse Kincha à VICE.

neonazistas-jogam-carne-nos-clientes-de-um-cafe-vegan-por-considera-los-lgbts-georgia-libertação-animal-underground-punk-animal-liberation

* Fotos registradas por Beth Ann Lopez.

Nota do Portal: Ser homossexual não deveria ser considerado um xingamento, uma ofensa, um pretexto para agressão, para a violência. A orientação sexual de um individuo diz respeito apenas a essa pessoa e não aos demais.

Neonazistas são pessoas extremamente retrógradas que parece que vieram de alguma porta do inferno do passado para os dias de hoje. A libertação do povo, a ascensão das minorias políticas e a Libertação Animal os incomoda e continuará incomodando, pois continuaremos a crescer!

Fundador do Portal Veganismo e do Grupo CAMALEÃO.
Comunicólogo, autodidata em História, Filosofia e conhecimentos gerais. Ativista abolicionista pelos Direitos Animais, membro da Sociedade Vegana.

Facebook   

Deixe uma resposta