Escrito em por
Otimismo.

A ação de resgate ocorreu em Uberlândia (MG)

A Companhia de Meio Ambiente da cidade de Uberlândia (MG), no Triângulo Mineiro, teve um fim de semana movimentado com três ocorrências, resultando no resgate de oito animais, sendo um papagaio boiadeiro, seis canários da terra e um mico do tufo preto.

Todos esses animais são considerados da fauna silvestre, o que indica que eles estavam sendo criados ilegalmente confinados em residências.

policia-ambiental-resgata-mico-e-outros-7-silvestres-em-uberlandia-minas-gerais

No sábado (23), os policiais foram até o Bairro Custódio Pereira, para verificar uma denúncia anônima de manutenção ilegal de pássaros da fauna silvestre. No endereço denunciado, foi encontrado um papagaio boiadeiro, que há anos vive com uma mulher de 53 anos.

Ela foi encaminhada à delegacia para prestar esclarecimentos. O papagaio ficou com a mulher aguardando decisão da Justiça, pelo fato de ser extremamente dependente dos cuidados dela.

Já no domingo (24) a Polícia Militar do Meio Ambiente de Uberlândia recebeu outras duas denúncias. Na primeira delas foram encontrados seis canários da terra e um alçapão para captura no Bairro Guarani.

No mesmo bairro, a polícia achou uma gaiola com um mico de tufo preto, mais um animal da fauna silvestre vivendo em desconformidade com as normas da Lei 9.605/1998, a Lei dos Crimes Ambientais.

policia-ambiental-resgata-mico-e-outros-7-animais-silvestres-em-minas-gerais

Dois homens, de 78 e 44 anos foram presos e encaminhados à delegacia para prestarem esclarecimentos à Polícia Civil.

Os pássaros e o mico foram levados para o Laboratório de Pesquisa em Animais Silvestres da Universidade Federal de Uberlândia (Lapas/UFU) para avaliação, exames e tratamento, caso seja necessário.

Ainda no domingo os militares fizeram também uma apreensão de peixes que estavam sendo vendidos em condições inadequadas, como exposição ao sol, e não tinham nenhuma documentação que comprovasse a procedência da captura.

Mais um homem foi preso e encaminhado à delegacia e os peixes levados ao Lapas para que a instituição determine a melhor alternativa, segundo informações do Estado de Minas.

Nota do Portal: É motivador saber que alguns desses animais tiveram novas oportunidades para exercerem sua verdadeira natureza livre, no entanto, é importante refletirmos sobre a presença sempre constante do Especismo onde os cuidados são direcionados apenas para alguns animais (nesse caso os silvestres), enquanto outras espécies tem seus direitos básicos ignorados como o papagaio e os peixes citados ao fim da matéria.

Deixe uma resposta