Escrito em por
Otimismo.

A pressão contra a SeaWorld deve continuar!

A empresa de parques aquáticos SeaWorld emitiu um comunicado nesta segunda-feira (9) dizendo que irá encerrar shows com orcas no parque de San Diego, Califórnia, EUA.

A SeaWorld possui 11 parques instalados nos Estados Unidos e tem sofrido forte pressão de ativistas em defesa dos animais por manter orcas e outras espécies confinadas para entretenimento humano.

A luta em defesa desses animais ganhou força em 2013, graças a um documentário chamado “Blackfish”, que denunciou os danos sofridos por esses animais em cativeiro.

seaworld-diz-que-ira-encerrar-shows-com-orcas-em-san-diego-blackfish-aquarios-veganismo

Jogada de Marketing
O comunicado feito pela empresa SeaWorld acontece antes da mudança concreta e faz parte de uma estratégia de reposicionamento de marca iniciado pela empresa, especialmente para o parque de San Diego, que é o parque aquático que mais teve queda de público.

A atitude da empresa vem junto a uma série de medidas publicitárias que visam melhorar a imagem da SeaWorld, que incluem descontos e aperfeiçoar a comunicação corporativa.

De certa forma, o comunicado tem o efeito de diminuir a pressão em cima da SeaWorld, visto que, a mudança ocorrerá em apenas um local (e ainda não será de imediato) e que as pessoas tendem a se conformar com soluções que aparentem amenizar o sofrimento dos animais (bem-estarismo).

A SeaWorld tem visto nos brasileiros um nicho excelente de mercado a se explorar, conforme informações de uma reportagem da Folha de SP, em julho desse ano. Esperamos que os brasileiros não caiam em uma política de pão e circo, principalmente, onde os animais são tratados como palhaços.

 

Direitos Animais
A realidade não é tão positiva, responsável e “amiga dos animais” como o comunicado feito pela grande mídia faz entender.

O show com orcas foi abolido em apenas um dos parques. Os outros parques mantém a prática de shows com as orcas que vão continuar sendo exibidas de maneira circense.

Além disso, as orcas, assim como as outras espécies, vão continuar confinadas nos tanques da SeaWorld que aos poucos vai se transformando e romantizando em um zoológico para agradar os olhares, daqueles que não reconhecem nos animais, seus interesses e direitos, e, que se limitam, apenas a ver a mera condição de tratamento, a simples e ingênua avaliação de maus-tratos bruto.

 

Vitória e a luta continua!
Independente de ainda existir muito a ser discutido sobre a SeaWorld (e o confinamento de animais para entretenimento humano), apesar da tentativa de ganho de imagem da empresa com essa medida, uma coisa é fato, a SeaWorld cedeu a pressão e perdeu uma luta em San Diego.

Hoje a SeaWorld perde, perde e ainda reluta para ganhar imagem com essa perda, o movimento em defesa dos animais vence mais uma e ainda há muito a se fazer e vencer na construção de um mundo que respeite verdadeiramente os Direitos Animais.

Recentemente, uma lei foi aprovada para proibir a reprodução de baleias em cativeiro na Califórnia. A lei é polêmica e divide opiniões por seus danos e benefícios.

 

Nota do Portal: O que parece é que a SeaWorld assume, sem querer, um discurso de que a pressão feita em outros locais dos Estados Unidos não foi suficiente para fazê-la fechar as atrações também nos outros locais. Esperamos que isso sirva de incentivo suficiente para que os ativistas pressionem ainda mais a empresa e não como um conforto para se contentarem com essa migalha da abolição de uma prática relacionado apenas a uma espécie em apenas um parque.

Vencemos uma batalha! Sigamos na luta pelo fim do Especismo!

Deixe uma resposta