Escrito em por
Veganismo, Vídeos.

30% da carne brasileira é produzida sem fiscalização

O Fantástico, programa de televisão mais tradicional da Emissora Rede Globo, mostrou em seu último programa uma investigação de seus repórteres sobre a falta de higiene, a crueldade durante o assassinato dos animais e outras condições dos abatedouros por todo o Brasil.

Dentre os fatos registrados e apresentados na matéria, as gravidades estariam em trabalhadores que realizam o destrinchamento de membros dos animais sem o uso de luvas, sem camisa, máscaras, botas e alguns funcionários fumando durante o esquartejamento.

matadouros-brasileiros-fraudes-tiro-machadada-revolver-arma-brasil-carne-meat
Os animais são cortados no chão, foram encontrados ratos, insetos e fezes em meio ao abatedouro, porcos são criados e alimentados ao lado de restos de animais que já foram mortos, em alguns locais foi revelado também fraudes com notas fiscais.
Foi comentado também sobre a Cisticercose como uma das principais doenças causada pelo consumo de carne trazendo conseqüências como convulsões e distúrbios de comportamento.

abatedouro-brazil-atirador-acougueiro-arma-carne-paulada-marretada

O objetivo do Camaleão em veicular essa matéria não é de confirmar, aplaudir ou assumir os dados apresentados como verdade, visto que a Rede Globo possui interesses claros em mostrar parte da realidade e distorcer de maneira a favorecer seus interesses econômicos que são financiados pelos grandes frigoríficos e abatedouros onde as condições não são apresentadas na matéria.
Porém, mesmo que, talvez a higienização seja melhor, a exploração continua até mesmo nos grandes frigoríficos como podemos ver nesta matéria multimídia “Moendo gente: as condições de trabalho degradantes nos principais frigoríficos do país” da ONG Repórter Brasil e que até mesmo independente da questão social dos frigoríficos e matadouros, que é importante, também não podemos deixar de lado a exploração realizada em cima dos animais que são comprovadamente seres sencientes e conscientes.

Segundo Rodolfo Junior, coordenador do Coletivo Camaleão em São José dos Campos:
Nós vivemos em um sinismo, em uma época onde é crime à saúde pública, uma carne de má qualidade, mas matar seres inocentes (a pistoladas, machadadas, facadas, etc.), é totalmente legal.
É algo como se os estupradores reclamassem da qualidade de suas vítimas.

Realmente, o que fazemos com os animais é alarmante, independentemente se são mortos de forma clandestina ou legalizada, em um abate com pistola pneumática ou com machadada na cabeça, a imposição de propósitos é a mesma, utilizar-se de um animal para as vontades de outros é errado, sendo que o animal deveria ter seu direito a integridade física e psicológica respeitada.

Veja a matéria Abatedouros legalizados fornecem carnes prejudiciais à saúde no site da Globo.

Deixe uma resposta